sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Querido Amigo Jorginho( Jardel Souto ) para que seu texto seja abastecido de boas memórias...a foto do nosso querido Zé Moreira de toca como relatado...
ESTÓRIAS DA HISTÓRIA DO CEARÁ-MIRIM
copiado do perfil da Acla Pedro Simões Neto
MINHAS ANOTAÇÕES – Jorge Xavier
A BOLA DE PITO
“Se esses boleiros de hoje metidos a craque tivessem jogado com as bolas do meu tempo, iam saber o que é bom pra tosse...” O desabafo é do ex-zagueiro Tonhão, titular de quase 10 anos do extinto Clube Atlético Potiguar, hoje falando dos seus 84 anos. Tonhão soltou sua opinião depois de ouvir no rádio que os jogadores estãorevoltados com a má qualidade da bola oficial do campeonato. Como ele vem ainda do tempo da bola de pito, o velho zagueiro do finado Atlético de João Machado. Tonhão diz não contar as vezes em que cabeceava e coincidia com a testa indo ao pito da bola. Era uma tremendacacetada na testa do jogador, lamentava-se o veterano raque rubro-negro. De fato, nas antigas fotos dos times potiguares, aparecem vários jogadores de defesa usando uma touca branca na cabeça, com isso amenizando a dor da pancada do pito.
Esse texto me traz a presença do nosso amigo Zé Moreira, que defendia o Centro Esportivo e Atlético, time de futebol, sendo um centrefor com especialidade em bater faltas, com o seu jeito macio e vagaroso, fazendo as redes balançar. No que se assemelha ao Tonhão é que usava uma touca branca, porém evitando ao máximo uma cabeceada, com medo do toque violento, que poderia causar uma pancada na testa, com possibilidade de ver estrelas...

 Time do Centro Esportivo e Atlético







Dentro das quatro linhas a performance dos jogadores trazia a galera a forte vibração lá no campo do Centro Esportivo, que sequer havia proteção entre a beira do campo e o gramado.
Era sempre um domingo festivo, com os torcedores marcando presença e as mulheres, em sua maioria, eram arredias ao futebol. Havia uma exceção relevante, a nossa querida Neusa Medeiros, ferrenha torcedora que lá estava gritando calorosamente, incentivando os nossos ídolos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário