sábado, 4 de dezembro de 2010

ENCONTRO DAS FAMÍLIAS SOBRAL E CORREIA

Eu (agregado dos Sobral) entre os brasões Correia e Sobral
ENCONTRO SOBRAL/CORREIA
Ceará-Mirim/RN – 2010

Em 14 de novembro de 2010 as famílias SOBRAL e CORREIA realizaram o primeiro encontro na cidade de Ceará-Mirim-RN. O evento aconteceu no Centro Esportivo e Cultural, clube tradicional, que foi construído com a ajuda dessas famílias que sempre estiveram presentes na instituição.
A abertura do encontro foi feita por Paulinho Sobral que deu boas vindas a todos os presentes, uma vez que havia mais ou menos umas 250 pessoas, entre Sobral e Correia. O encontro foi uma ideia de Antonio Sobral Correia que viu a necessidade de confraternizar e aproximar as famílias. A sugestão foi discutida e definiu-se a comissão organizadora que foi composta por Carlos Sobral, Luciano Sobral e Paulo Sobral.
Comissão organizadora: Luciano Sobral, Paulinho Sobral e Carlos Sobral.

Foi convidado o novo pároco de Ceará-Mirim, Padre Bianor, para fazer uma oração a fim de que o encontro fosse realizado com muita amizade, paz, fraternidade e, em suas palavras, ele falou da importância do encontro, pois, normalmente as famílias juntam-se em momentos de tristeza quando sepultam seus entes queridos. É necessário que haja esse tipo de confraternização porque é uma maneira dos jovens interagirem com os mais velhos e, assim, haver uma troca de conhecimentos, principalmente quando frisou que se os jovens pudessem compreender as experiências dos mais velhos e os mais velhos compreendessem a dinâmica e criatividade dos mais novos o mundo seria diferente e as famílias, certamente, preservariam suas tradições.
Os irmãos Itapuam e Arary Sobral
Os irmãõ Ieda e Arary Sobral - Ieda recitava poesia
Os filhos de Oscar Sobral, Arary e Itapuan, naturais de Mauriti, no Ceará, falaram sobre a importância de estarem presentes naquele momento tão sonhado. Arary estava muito feliz porque era um sonho conhecer as raízes de sua família, o berço onde nasceu seu pai e, emocionado, disse que morreria feliz. Sua irmã fez uma homenagem a todos os filhos de Ceará-Mirim presentes com um poema – muito bonito – de um norte-riograndense. Itapuan falou um pouco de sua família e da importância de Dr. Oscar Sobral no desenvolvimento sócio-econômico de Mauriti no Ceará. Oscar era farmacêutico, formado pela Universidade da Bahia, no entanto, fazia o papel de médico, dentista, parteiro, boticário, de tudo ele fazia e, dessa forma, foi responsável pelo nascimento de toda uma geração de mauritienses.
Gustavo Sobral – filho de Paulinho Sobral apresentou um pequeno histórico sobre a origem dos Sobral em Ceará-Mirim e distribuiu uma plaquete com o histórico dos Sobral.

Major Pedro de Oliveira Correia e família

A família Correa estava representada por Luiza Correa que falou do patriarca da família, João Evangelista, e de seu descendente Major Oliveira, Pedro de Oliveira Correia, importante pecuarista e senhor de engenho do vale do Ceará-Mirim, homem de fibra, político honesto, probo, que, segundo Luiza, tirava dinheiro do seu bolso para aplicar na prefeitura, exemplo que deveria ser seguido pelos atuais prefeitos. O major foi o primeiro prefeito de Ceará-Mirim, na década de 1930. Seu descendente de maior atuação em Ceará-Mirim foi Vital Correira. Pecuarista, trabalhador, honesto e viril, caracterizando politicamente pela extrema fidelidade partidária, herdada de seus antepassados. Fiel defensor da sociedade de sua terra e não suportava ouvir qualquer agressão de palavras a ela sem que uma atitude máscula não fosse de chofre contraposta. Deu grande impulso à vida social da cidade, pela invariável alegria que trazia e pela costumeira colaboração que emprestava às solicitações de caráter comunitário. Luiza Correa - recitando "Minha Terra" de seu pai Wilson Dantas

Finalizando, Luiza Correa declamou o poema “Minha Terra” escrito por seu Pai Wilson Correa Dantas. O poema é uma viagem no tempo e o sentimento de amor pela terra aflora em cada verso, em cada estrofe, uma verdadeira declaração de amor
Falar das famílias Sobral e Correia lembra João Xavier Pereira Sobral e Pedro de Oliveira Correia, patriarcas que muito contribuíram para o desenvolvimento sócio-econômico do município.
A família Sobral surge em Ceará-Mirim a partir da chegada do português Francisco Xavier de Souza Sobral pelos idos dos anos 1800. Ele casou-se com Ana Joaquina Pereira Sobral. Dos filhos de Francisco Sobral, apenas Joca deixou descendência.
João Xavier Pereira Sobral – o Joca Sobral era proprietário do engenho Espírito Santo (Laranjeiras) antigo Engenho Grande. Era Coronel da Guarda Nacional, titulo dado pelo Imperador Pedro II.

Coronel João Xavier Pereira Sobral e familia

Casou em primeiras núpcias com Maria Amélia Fernandes Raposo de Melo, ficando viúvo, casou com a cunhada Maria Umbelina Fernandes Raposo de Melo. Os dois casamentos renderam-lhe vinte e dois filhos, sendo sete do primeiro casamento e quinze do segundo. Alguns filhos emigraram de sua cidade Natal para construir uma nova vida em outros lugares, como é o caso de Oscar Sobral que constituiu família em Mauriti no Ceará e Francisco Sobral em Juiz de Fora, MG. Muitos de seus descendentes estão disseminados por todo território nacional.
O velho Joca construiu seu patrimônio à custa de muito trabalho. Andava permanentemente de paletó com relógio de algibeira e nunca se separava de uma bengala, pois, mancava de uma perna, resultado de acidente com seu cavalo águas belas.
Levantava bem cedo para fiscalizar a lida do engenho. Costumava ir a Ceará-Mirim a cavalo, e sua montaria era exclusivamente montada por ele.
Apesar de sua situação econômica razoável não se envolvia na política, apenas torcia pelo seu partido. Fez parte do octonato que administrou a recém criada Ceará-Mirim em 1858.
Sua obrigação social era ir à missa todos os domingos, gostava de ler a Bíblia e era assinante do jornal A República, sua leitura predileta.
O encontro foi muito bem aceito, todos os presentes encontravam-se muito felizes, principalmente porque tudo estava muito bem organizado, a alimentação servida pelos fieis escudeiros de Carlinho Sobral e, não poderia deixar de citar, a grande performance do artista Joazinho Sobral – sem a banda Kairus – quem sabe no próximo a banda estará completa??.
A primeira experiência servirá para encaminhar novos encontros. Os filhos de Oscar Sobral, representados por Itapuan, estão se reunindo para que o próximo seja realizado na cidade de Mauriti no Ceará, como podemos ler no email enviado por ele a Paulo Sobral:
“Caro Primo Paulo e família
Em nome do Núcleo Oscar F. Sobral agradeço a acolhida que nos deram em Ceará-mirim. Foi uma festa grandiosa e maior ainda a nossa confraternização. O seu tio Oscar, numa carta a mim dirigida, dizia com todas as letras: "Precisamos unirmos para sermos fortes e respeitados". A nossa fortaleza vem, antes de tudo do Criador, e depois da nossa unidade. Gostamos demais. Tudo com fartura, até mesmo na nossa alegria e a nossa congregação, fato este que deveria ter-se realizado há anos. Estamos nos preparando para o II Encontro Sobral que, se Vocês ai concordarem, será realizado em Mauriti ou Barbalha.
Recomende-nos a todos. Um fraterno abraço..
Itapuan Sobral”.

Certamente iremos marcar presença e dar continuidade ao ciclo festivo.

Ana Lourdes Sobral, Gibson Machado, Flavia Sobral e Rafael Sobral

7 comentários:

  1. Oi gibson!
    Adorei seu post, esperava por ele... Como não pude ir ao Encontro fiquei esperando a retrospectiva no seu blog. Aqui fiquei sabendo um pouco sobre minha "história". Não conhecia nada disso...Mesmo quando frequentava Ceará-Mirim não tive a oportunidade de conhecer a todos inclusive sua esposa, minha prima. Abraço a todos! Fiz um comentário também no post sobre tia Anete, lindo! É, sou Sobral e Varella.

    ResponderExcluir
  2. ola gibson sou perdo bisneto filho de pedro correia! q te pediu as fotos se possivel me envia por e-mail! desde ja agradecido e parabéns pelo trabalho
    pedro_bisneto@hotmail.com

    ResponderExcluir
  3. ANTONIO BRAAMCAMP SOBRAL21 de fevereiro de 2011 07:23

    Olá Gibson
    Eu so António Braamcamp Sobral detentor desse brasão Sobral que vocês estão usando aí. Ele foi dado aos meus antepassados José Francisco da Cruz Alagoa e a Joaquim Inácio da Cruz Sobral (irmãos). O título de conde e o respectivo brasão foi passando e chegou a mim.
    Alerto que esse brasão não pertence ao vosso antepassado.
    Como vamos resolver isso?
    Cumprimentos,
    ANTONIO BRAAMCAMP SOBRAL (Conde de Sobral)

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  5. Me chamo Cleber tadeu correa, neto de ovidio dos santos correa (o maninho), moro em Pelotas-Rs, quase todos que conheço da familia correa residem ou residiram em santa vitória do palmar-Rs.
    email:tenentecleber@gmail.com

    ResponderExcluir
  6. Olá! meu nome é Diégia Sobral e adoraria ter uma foto da casa grande e do Engenho da laranjeiras que pertenceram a nossa familia. Se caso vocẽ tiver alguma, por vavor me envie. Meu email é diegiasobral@gmail.com. Aguardo anciosa!!

    ResponderExcluir
  7. Joca Sobral é meu bisavô, e Vital D'Oliveira Correia é meu avô, além de Zumba do Timbó ser meu tataravô. Sou Neto do Grande jurista, Dr. Heraclio Villar Ribeiro Dantas. Minha Mãe se chama Eufrásia Maria Sobral Correia Ribeiro Dantas e meu Pai José Villar Ribeiro Dantas. Estou procurando pela minha família D'Oliveira. Família esta desaparecida. O último foi meu próprio avô. Queria ter notícias e saber por onde anda o resto da família. Caso alguém tenha notícias, peço que me comunique no e-mail: brunocrdantas@hotmail.com
    Agradeço atenção.
    Att.

    ResponderExcluir